• FaceBook
  •   
  • Twitter

A Exposição - Todos Iguais, Todos Diferentes?

A Exposição

A fotografia para Verger era, talvez, mais um meio que um fim. Um meio para encontrar o mundo, para encontrar outras pessoas, oriundas de outras culturas.

A frase de Alex Baradel, curador do projeto Todos Iguais, Todos Diferentes? resume a essência da exposição e traz à tona a reflexão sobre a complexidade que está intrínseca na diversidade das culturas que existem nesse mundo. A partir daí, o projeto expográfico foi pensado de forma a promover esses encontros.

Em Todos Iguais, Todos Diferentes?, mais de 200 fotografias são apresentadas através de diversos formatos e suportes. Um dos aspectos da mostra é de se trabalhar com formatos impressos grandes; são 50 fotografias de 1x1 m e 10 ampliações de 50x50 cm, entre ampliações recentes e documentos originais. Essas fotografias são montadas sem molduras, aplicadas em placas de alocombond, que são suportes mais modernos, diferentes das tradicionais molduras.

A Fundação Pierre Verger também trouxe para a exposição 30 placas contato originas, de 32x24 cm, com 12 retratos em cada, produzidas por Verger à época em que o fotógrafo trabalhou para a agência Aliance Photo, antes da Segunda Guerra Mundial. As placas contatos são expostas em vitrines, sem outros suportes.

A exposição conta ainda com a projeção de 05 Motions Graphics, produzidos a partir da animação de centenas de retratos realizados por Verger.

 montagem 01